Quais são os elementos de prova necessários em casos criminais?

A regra mais básica da lei é que o acusado é presumido inocente até prova em contrário. O ônus da prova recaia sobre a acusação. Embora cada caso tem suas características e circunstâncias específicas, há elementos gerais da responsabilidade penal que devem ser provadas além da dúvida razoável.

Actus Reus e Mens Rea

  • Actus reus, o termo latino para "ato culpado", refere-se a um ato criminoso ou omissão. Mens rea, o "estado mental" ou a "mente culpada", é o componente contribuindo do ato culpado que, em conjunto constitui um crime. É associado com termos mais familiares, como a intenção, imprudência, negligência grave ou dolo.

    Ambos os elementos deve ser comprovada. O ato criminoso foi cometido (actus reus), e foi feito intencionalmente (mens rea). Por exemplo, Bonnie e Clyde roubou um banco, com o objetivo de "privar permanentemente" o banco do seu dinheiro.

Causa e efeito

  • Causalidade envolve a relação entre a causa (o ato ou omissão) e seu efeito (o dano resultante). Duas principais causas são centesimal e sine qua non.

    No julgamento do tribunal, a acusação deve apresentar a causa imediata do dano causado à vítima. A causa imediata é uma ação que resulta em lesão ou morte devido a negligência ou infracção intencional. Para provar um homicídio ou homicídio, de Clyde disparar a arma deve ser a causa imediata da morte do caixa do banco.

    Sine qua causa é entendida, na linguagem de leigos como o "mas para" causalidade. Sine qua non é latim para "sem o qual não poderia ser." Significa simplesmente que se não fosse para a ação de um indivíduo, a outra pessoa não teria sido prejudicado. Por exemplo, se o pai não tinha deixado as chaves no carro, sua filha de oito anos de idade não poderia ter dirigido o carro e bateu seu irmão.

Gravidade do delito

  • Crimes de natureza menor (roubo em comparação com o assassinato, por exemplo) são conhecidos como "crimes de uma conduta criminosa" em termos legais. Para estes crimes menos graves, os elementos em tandem de ação e intenção (actus reus e mens rea) pode ser suficiente para ganhar um caso.

    infracções graves (como homicídio) são chamados de "verdadeiros crimes" no jargão jurídico. Tais casos são passíveis de sanções mais graves. Portanto, todos os elementos necessários de responsabilidade penal deve ser provado em tribunal, além de qualquer dúvida razoável. Esta exigência legal estrita é chamada a regra de corpo de delito, traduzido literalmente como "corpo do crime." Esta regra é empregada para mostrar evidências físicas do crime cometido, a mais óbvia das quais é o corpo da vítima de assassinato.

De esta maneira? Compartilhar em redes sociais: